Projecto Verde-Maduro na Rádio Jornal Tejo FM – I

Aqui publicamos o 1º texto lido na Rádio Jornal Tejo FM no âmbito do Projecto Verde-Maduro da Eco-Cartaxo.

Começamos hoje uma série de apontamentos semanais que darão notícia do Projecto Verde-Maduro, promovido pela associação Eco-Cartaxo; um projecto integrado e subsidiado pelo programa europeu “Juventude em Acção”. Entre outras actividades o projecto inclui a revitalização do Jardim do Valverde.

Como muitas pessoas que habitam nas proximidades do Jardim do Valverde já se devem ter apercebido, desde há alguns meses, um grupo de jovens e menos jovens abraçou a tarefa de recuperar aquele jardim. Jardim que foi palco das brincadeiras de muitas crianças, hoje adultos, e que recordam com nostalgia os momentos ali passados. Infelizmente, os anos passaram, a água deixou de correr, o jardim degradou-se. O parque infantil ainda lá está, os plátanos, as tílias, as laranjeiras, os pinheiros estão vivos, mas o jardim ia desaparecendo enquanto espaço acolhedor. Achámos ser urgente remar contra a maré.

Mas para além da ideia de recuperação do jardim, há a ambição de devolver aquele espaço à população. Quanto a nós não basta pintar muros, instalar novas plantas, florir os canteiros com mil cores, limpar os caminhos… e uma vez o projecto terminado, deixar que o desleixo e a degradação preponderem de novo. Os espaços públicos, em nosso entender, não são para ser consumidos passivamente, mas devem ser protegidos e cuidados por todos aqueles que deles usufruem. Sabemos também que não é usual ver os habitantes preocuparem-se com estes aspectos da vida comunitária. Seria tempo de fazer diferente: cuidar em conjunto daquilo que a todos pertence e por todos é desfrutado.

Um jardim é fundamentalmente um local aprazível, acolhedor, onde se convive e se conversa, onde as crianças brincam e se divertem, onde se pode ler um jornal ou um livro, onde se passeia, onde, pura e simplesmente, se retemperam forças. Quando a degradação se instala, o jardim torna-se um mero local de passagem.

Será que este nosso sonho coincide com o seu, leitor e potencial utilizador do Jardim do Valverde? Continuamos a crer que sim.

11